quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Vereador Antônio Leite rebate críticas do Prefeito sobre situação do Município


O Parlamentar Antonio Leite utilizou as redes sociais na manhã de hoje, 14/02, Para rebater críticas do Prefeito Dariomar Rodrigues a respeito da situação financeira de como havia recebido o Município em janeiro de 2017.


Durante sua participação na sessão ordinária de ontem na Câmara Municipal, o Prefeito afirmou que passou os dois primeiros anos do seu mandato tentando organizar o executivo. Afirmou que quem receber o comando do Município depois dele receberá muito melhor do que ele havia recebido.

Essa afirmação gerou revolta no Parlamentar Antonio Leite que de imediato rebateu o Prefeito, alegando que o ex-prefeito Dedé Pio entregou o Município com mais de 1 milhão e meio de reais em caixa. Que durante os dois primeiros anos da gestão de Dariomar houve foi muita corrupção e desrespeito ao dinheiro público.

Em mensagem postada em seu perfil na rede social Facebook, o Parlamentar acrescenta que:

Aqui está a real situação quê o prefeito Dariomar Rodrigues recebeu a prefeitura de Altaneira em janeiro de 2017, enquanto isso fica pregando mentiras quê recebeu o município quebrado
ESSA É A ALTANEIRA QUE ESSA GESTÃO NÃO MOSTRA recebeu o município com um saldo de dois milhões e quinhentos mil reais, e com um milhão e seiscentos e dez mil empenhado, depois quê pagou o quê estava empenhado ficou com um saldo desvinculado no fundo geral de quinhentos e oitenta e sete mil reais livre para trabalhar.

Já em um grupo no WhatsApp, repetindo as imagens o Parlamentou comentou:

“Contra fatos não há argumentos essa é a real situação quê o prefeito Dariomar Rodrigues recebeu a prefeitura das mãos do prefeito Dedé pio e hoje anda pregando mentiras dizendo que passou esses dois anos so organizando o município,na verdade com a prática de corrupção implantada na sua gestão foi quem quebrou o nosso município”.

Pelas imagens postadas pelo Vereador percebe-se que o ex-gestor, Dedé Pio, deixou em caixa mais de R$ 2.506.000,00. Desse valor, ficou aproximadamente R$ 1.610.000,00 empenhados para pagamentos de despesas. Como ainda, R$ 220.000,oo de um convênio e R$ 79.000,00 de outro que não era permitido movimentações. Dessa forma, ficou um saldo disponível no Fundo Geral de algo em torno de R$ 587.000,00.

Até o fechamento dessa matéria nenhum gestor comentou o fato.  


Veja as fotos:










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu pensamento ou comentário.