quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Prefeito anuncia demissão de servidores em virtude da crise financeira

Servidores reunidos com o Prefeito recebendo orientações para o início dos trabalhos em janeiro/2017.
Em reunião realizada nesta sexta-feira, 03/11, com os servidores temporários, que recebem gratificações e comissionados, o prefeito Dariomar Soares – PT informou a necessidade de demissão dos comissionados e retiradas de gratificações em virtude do corte de despesas provocados pela crise que assola a municipalidade.


Alguns servidores receberam a informação de maneira serena e se prontificaram apoiar e ajudar o prefeito. Por outro lado, outros questionam o início do corte de despesas pelos servidores, tendo em vista que existem outros gastos com setores menos prioritários.

Pelas informações que nos foram repassadas, os servidores trabalharão normalmente até o dia 30/11/2017, data em que serão exonerados dos cargos. Vários questionamentos a respeitos estão circulando pela cidade. Sempre fora uma prática adotada pelos gestores de exonerar os servidores em 31 de dezembro e o mês de janeiro, muitos trabalhavam voluntários para garantirem suas vagas em fevereiro seguinte. Ou seja, ficavam um mês de receber e retornavam em fevereiro.

Dessa vez, os servidores ficarão dezembro/2018, janeiro/2019 sem trabalhar e sem nenhuma perspectiva de retorno. Pois o prefeito tem afirmado que, pelas informações, o próximo ano será ainda pior do que o atual.

A situação é tão grave que, segundo informações, o prefeito já afirmou em reuniões o interesse em reduzir a ampliação da jornada de trabalho e do salário dos servidores que fora determinada pelo Ministério Público. Já existe um grande descontentamento e enorme preocupação por parte desses servidores que se encaixam nessa situação. Os mesmos temem que, mesmo sendo proibido por lei a redução salarial, o prefeito queira mesmo assim fazer.

Como já afirmamos em outras ocasiões, existem outros gastos menos prioritários que poderiam ser reduzidos ou cortados do que efetivar demissões dos servidores. No entanto, se os cortes acontecerão desde o bloqueio do wifi, demissões de servidores e redução de regalias de alguns privilegiados ou gastos com aluguel de veículos de luxo e exageros com diárias.