terça-feira, 8 de dezembro de 2015

ESCLARECIMENTOS:

Diante de tantas mentiras, desrespeitos, fraquezas e falta de honestidade de alguns gestores que comandam o executivo local, venho por meio deste esclarecer alguns pontos que julgo necessário. Vamos as mentiras.


Mentira 1: Em primeiro lugar não existe nenhum conflito institucional entre a Câmara e a Prefeitura de Altaneira, isso já existiu. Hoje existe uma oposição que não aceita os desmandos, desrespeitos e desonestidade dos que comandam o executivo local. A Câmara, por nenhum momento, tem provocado discórdias, pelo contrário, tem buscado entendimento e ajudado na defesa dos direitos e na busca de que todos sejam respeitados, independentemente de partido político. O que já não vem sendo feito pela administração. Quem não lembra da luta travada entre Câmara e Prefeitura para que acontecesse o concurso. Viviam acusando os Vereadores por não autorizarem a contratação temporária, falavam que a educação, saúde, que o município iria parar. Isso não ocorreu. O Prefeito forçou uma meia dúzia de servidores a protestarem na Câmara, fez de tudo para desqualificar a posição do bloco de maioria da Casa Legislativa. Quando viu que não conseguia resultados com isso, resolveu o problema e contratou quem ele queria através de Decreto. Agora quer fazer isso novamente.

Mentira 2: O Prefeito não encaminhou a Câmara dia 03/12/2015, o projeto foi protocolado na Câmara dia 04/12/2015, no dia da Sessão. É de conhecimento de muitos que quando a matéria chega na Câmara no dia da Sessão ela não pode ser incluída na pauta. Chamamos todos os vereadores para uma reunião antes de iniciarmos a Sessão e firmamos acordo de permitir que a matéria fosse apresentada no mesmo dia que havia chegado, evitando assim que fosse convocado uma Sessão extra e abrir precedente de ser votado dia 11/12/2015.

Mentira 3: A Lei 624/2015 que fixou o orçamento para 2015, solicitava autorização para suplementar em 30% e não foi rebaixado para 20% pelos Vereadores da Oposição e sim por acordo formulado por todos os Vereadores da Câmara. Desde novembro de 2014 que o Prefeito e seus comandados sabem que só teriam autorização para suplementar nesse percentual, se não sabem efetuar um planejamento com as finanças públicas de nossa cidade, principalmente sem priorizar os gastos e sem nenhum zelo e honestidade, não se pode culpar a Câmara por isso. Que planejamento financeiro é esse que há apenas 6 dias de efetuar o pagamento dos Servidores e que percebem que irão precisar de suplementação?

Mentira 4: O Município não está IMPEDIDO de efetuar pagamento algum aos seus Servidores e muito menos aos seus credores, e se estiver não é por culpa da Câmara. Nem tão pouco por não ter sido votado ainda esse projeto enganador. Essa suplementação em questão não é para pagamento de servidor e sim para pagamento de outras despesas que sexta, 11/12/2015, iremos expor no plenário na Câmara. Se existe o recurso, devem pagar aos trabalhadores e demais pessoas de direito. Se o Município está privado de atender as necessidade básicas do povo, DE ONDE IRÃO TIRAR RECURSOS PARA PAGAR O SHOW DE LÉO MAGALHÃES? Isso é necessidade básica?

Mentira 5: Não existe inercia por parte da Câmara, todos os Vereadores foram favoráveis a apresentação da matéria na Sessão da última sexta, 04/12/2015, como também, que a matéria fosse apreciada na somente na Sessão do dia 11/12/2015. Inclusive os Vereadores que defendem os interesses do governo municipal.

Por fim, quero esclarecer que não existe essa de Vereador autorizar pagamento de servidor ou de credor da Prefeitura, quem foi eleito pelo povo e tem autoridade para isso é o Prefeito. Agora se não existe competência e muito menos honestidade para ser transparente com o povo altaneirense, se não consegue se quer pagar a quem vem dando seu suor pelo crescimento desta terra, se não sabe explicar ou não pode explicar o que aconteceu com o dinheiro do povo, chame o repórter secreto do Fantástico e pergunte: CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI? Agora, querer culpar a Câmara, mais uma vez, por descontrole, falta de planejamento e desorganização financeira, onde se buscar o fantasioso e esquecem das obrigações, tenhamos paciência.

Me coloco a disposição de qualquer Servidor e demais interessados para as explicações devidas. Não seremos imbecis ao ponto de prejudicarmos quem realmente trabalha e são merecedores de RESPEITO e gratidão. Porém, não iremos entrar nesse joguinho baixo, politiqueiro, enganador, mentiroso, desonesto e traiçoeiro de alguns do grupo que administra nosso município. Os tempos são outros e não devemos calar ou parar de agir diante de atitudes antidemocráticas e ditatoriais.


Francisco Adeilton da Silva – Vereador e líder do Bloco da Maioria.