segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

QUEM DE FATO SÃO OS “TRAÍRAS”?

Desde que a Vereadora Lélia Oliveira – PCdoB foi reeleita ao cargo de Presidente da Câmara de Altaneira, iniciou-se nas redes sociais e nos quatro cantos do município uma tentativa desesperada, cheias afirmações tendenciosas e acusações em busca de promover a discórdia, como ainda, de rebaixar a conquista do grupo de oposição de conseguir formar um novo grupo com 5 vereadores em defesa dos menos favorecidos e dos interesses da Câmara.


Já em seu discurso, após ser derrotado, o Vereador Antonio Leite chamou no plenário da Câmara a vereadora Lélia de traidora e ameaçou denunciar atos de corrupção praticados no legislativo por ela não ter mantido o compromisso de votar nele para Presidente. Segundo ele, esse compromisso foi firmado desde a eleição da mesma no início de 2012.

A partir daí, iniciou-se acusações de todos os lados e começaram aparecer mais e mais pessoas acusando a Presidenta de “TRAÍRA”. Uns publicaram que de onde menos espera é de onde acontece. Outros que não acreditam que ela fez isso. Que tinham certeza que ela manteria o compromisso e foi pego de surpresa.

O jurista e Blogueiro Raimundo Soares, irmão do Prefeito, se tornou o mais ferrenho crítico da gestão, dos atos e da forma como a Presidenta conduz os trabalhos no legislativo. Afirmou que já havia anunciado para alguns amigos que Lélia não manteria o compromisso de votar em Antonio Leite.

Dentre outras postagens que não vale a pena serem difundidas aqui.

Bom, analisando as discursões, afirmações, acusações e postura dos envolvidos, nos resta refletir sobre QUEM DE FATO SÃO OS TRAÍRAS?

Em dezembro de 2012, o Vereador Antonio Leite firmou compromisso para ser o Presidente eleito com o apoio do grupo de oposição, minutos antes da reunião para definirmos a composição da Mesa Diretora da Câmara, ele anunciou que não iria ser mais o nosso candidato. Nos TRAIU?

Em dezembro desse ano, alegando não suportar olhar pra cara da Presidente, Antonio Leite foi nomeado Secretário de Infraestrutura, abandonando o mandato ao qual foi eleito para servir ao executivo e ainda optou por continuar recebendo o subsídio de Vereador e não da função de Secretário. Antonio Leite e nem Edezyo foram eleitos para serem Secretários. Abandonam a Câmara num ato de manobra política partidária. Se existiu um desejo tão grande em prometer ao povo trabalhar em defesa dos mesmos na Câmara, porque agora abandonam? TRAÍRAM o voto do povo? O Vereador Edezyo parece ter reconhecido o erro e pediu exoneração do cargo.

O prefeito e quase todo grupo hoje situação se utilizou da revolta e dos desejos de pessoas que lutavam contra o poder há mais de 30 anos para galgarem êxito na conquista do tão sonhado PODER pela oposição. Dentre esses, estava a hoje Presidenta Lélia e alguns outros vários que assim como ela, logo que assumiram as "rédeas" da administração foram esquecidos. Pessoas que antes eram tidas como fieis defensores, batalhares, exemplo de resistência, ficaram no esquecimento, passaram a administrar em prol de um pequeno grupo. Não se contentando com a traição, passam agora a perseguir de todas as maneiras possíveis e ainda tentam desmerecer os feitos e conquistas dessas pessoas, buscando impor nas mentes de nossa gente imagens negativas de como essas pessoas vieram do nada e tudo que são ou foi conquistado foram através de traições e fraquezas. Foram TRAÍDOS (AS) pelo grupo?

Outro fato primordial foi a transferência de poder que o então Presidente da Câmara Raimundim fez ao assumir o cargo de Prefeito por 10 meses. Todos sabem quem era de fato o Prefeito e quem de fato mandava no executivo em Altaneira. Mas logo ao ser reeleito o prefeito abandonou Raimundim, cortou diversos servidores comissionados ligados ao mesmo e ainda retirou as demais regalias administrativas que Raimundim tinha, deixando de cumprir com compromissos assumidos. Raimudim foi TRAÍDO?

Dessa maneira fica fácil de identificar quem de fato foi e é TRAÍRA. Não queremos aqui defender ou acusar Lélia, Raimundim e demais pessoas que foram TRAÍDOS pelo Prefeito pelos seus atos. Porém, não se pode aceitar calado, hoje pessoas que se apoderaram do apoio e das lutas de outros, passem a perseguir, acusar e desmerecer das mesmas pelo simples fato de não mais aceitar as “ordens” e imposições. Que ditadura é essa? Precisam urgentemente aprenderem conviver com o contraditório. Ainda existe pessoas que não aceitam a rezar eternamente na mesma cartilha e que tem a coragem de serem contrários mesmo diante de tantas ameaças e terrorismo.


É, quem é mesmo traíra? Já nem sei mais...