segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

OS DESRESPEITOS DAS TRANSFERÊNCIAS


O ano administrativo mau iniciou e os gestores de nossa cidade já botaram as garras de fora e começaram as transferências absurdas e infundadas com dos nossos servidores públicos.  


As transferências, que tomamos conhecimento até o momento, nenhuma delas se configuram, de fato, num interesse administrativo ou que busque uma melhoria na execução dos trabalhos pelo executivo. O que denotamos existir é uma perseguição política desnecessária e grotesca. Alguns Servidores que estavam lotados em locais de trabalho há mais de 10 anos, com vasta experiência nas atividades que a função exigia, ser transferidos sem nenhuma justificativa convincente, transferido por transferir.

Outros Servidores não foram só transferidos dos seus locais de trabalho, além disso foram lotados em outra zona, da zona urbana pra zona rural. Tomamos conhecimento de servidores que foram lotados no Distrito São Romão. A administração irá gastar com transporte para ir deixar e buscar tais funcionários. O que vejo desrespeitar os princípios da impessoalidade e da eficiência. Além de esquecer a economicidade necessária para o bom andamento administrativo.

Alguns servidores nos relataram que achavam está fazendo um mau em lhes transferirem, mas estão se sentindo melhores nos novos locais de trabalho. Orientei que aí onde mora o perigo, pois se souberem que estão gostando e se relacionando bem, ano que vem será transferido novamente.

Outro fato negativo é o desrespeito a outro princípio constitucional da administração pública, a publicidade. Até o momento só fora publicada uma portaria das transferências realizadas. As demais foram apenas transferidas via ofício. 


Uma administração presa a ideia de “meter a chibata” em quem é adversário, que gasta mais tempo e suas energias preocupada com o passado e em perseguir do que com as melhorias e com o desenvolvimento está fadada ao fracasso.