segunda-feira, 16 de junho de 2014

SÃO JOÃO SEM O FURDUNÇO É COMO COPA DO MUNDO SEM O BRASIL

Foi realizado nas noites de 13, 14 e 15 de junho o XIV Festival Junino de Altaneira CE pela Secretária de Cultura, Desportos e Turismo com o apoio do Governo do Estado do Ceará.
 
Foto: João Alves.
Durante a primeira noite, sexta-feira, aconteceu as apresentações de algumas quadrilhas das Escolas Municipais e em seguida festa com a Banda Cara de Pau. E nas duas últimas noites apresentações de quadrilhas juninas de diversas cidade da nossa região e festa dançante com Fábio Carneirinho e as Bandas locais Forró do Sertão e Forró da Misturada.

Como a Secretaria de Cultura ainda continua sem titular, coube ao Servidor Público e Comissionado Antonio de Cassi assumir as responsabilidades do evento.
Público presente no Festival. Foto: João Alves.
Apesar das quadrilhas juninas das escolas realizarem boas apresentações, ficou nítido o esforço da criançada e de certo modo algumas desarmonias por falta de tempo para mais ensaios e melhor organização.
O Festival ficou marcado por alguns fatos negativos. O primeiro foi a comprovação do triste fim do ARRIÁ DO FURDUNÇO que sempre no primeiro dia do Festival fazia uma apresentação para a comunidade e para os jurados como fase preparatória para iniciar as disputas festivais a fora. Podemos comprovar que após a Escolinha Disneylândia se apresentar muitos dos pais, já revoltados pelo atraso no início das apresentações, foram embora. Pois já sabiam que não haveria o tradicional desfile pela quadra do FURDUNÇO.
Outro ponto negativo foi a desorganização e o não cumprimento dos horários preestabelecidos muito contestada pelos pais das crianças que se apresentaram. Muitos estavam lá desde o horário marcado para iniciar às 19 horas e seus filhos só vieram a se apresentar depois das 21 horas.

O Festival aconteceu sem aquele brilho dos anos anteriores. Registramos uma pequena participação popular comparada as dos anos antecedentes. Acredito que pelo fato de ter havido comentários de que não haveria Festival esse ano porque não tinha mais o ARRAIÁ DO FURDUNÇO. E ai decidiram fazer quase que um mês para realização do Evento, o que pegou as Escolas de surpresa e obrigadas a correrem contra o tempo.

A EEM Santa Tereza, única de ensino médio no município, não apresentou sua quadrilha junina no Festival. Pois havia sido informada que não haveria Festival e depois não foi confirmado que iria ter. Dessa forma, pela primeira vez depois que Meirenildes assumiu a Direção da Escola, o Arriá do Santa não se apresenta no Festival Junino da cidade, não por falta de interesse da escola, mas por desorganização do executivo local.

O Prefeito não se encontrava presente durante a abertura oficial do Festival. Foi representado pela Primeira Dama, mas quem discursou foi o Secretário de Educação Deza Soares, tio do Prefeito. Durante seu discurso emblemático, houve alguns gritos de protesto e não foi registrado um aplauso se quer depois que o mesmo terminou seu pronunciamento.

Durante as três noites do evento muitos da comunidade local e visitantes não conseguiam acreditar que nosso FURDUNÇO havia acabado. E o nosso amigo Professor Ivanildo Cidrão, um dos fundadores e apaixonados pelo Furdunço, citou uma importante reflexão:
“Um Arraiá sem o Furdunço é como uma Copa do Mundo sem a participação do Brasil”. Fazendo uma alusão ao evento que está acontecendo no Brasil.

Ouvimos por parte de alguns ligados ao Prefeito de que o mesmo já sondou os antigos organizadores dos anos mágicos (2009 e 2010) do Furdunço para a partir do ano que vem reerguer esse gigante dos Festivais Juninos.


Acredito que o gestor está ciente da borrada que fez e irá correr atrás do prejuízo que fizera a cultura altaneirense. Se assim estiver acontecendo e se, de fato, acontecer, serás digno de nossos agradecimentos.