sábado, 1 de fevereiro de 2014

COMERCIANTES E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE ALTANEIRA PROTESTAM CONTRÁRIOS AO AUMENTO ABUSIVO NO ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO

Centro Comercial de Altaneira. Foto: BlogdeAltaneira
Como foi feito com o IPTU que nos últimos dois anos em algumas categorias o Imposto recebeu aumento superior a 130%. Existem reclamações de contribuintes que ano passado pagou R$ 13,50 e esse anos estão lhe cobrando R$ 32,80, um aumento de 142,9%. Agora chegou a fez do Alvará de Funcionamento receber aumento de ais de 150%.
Os comerciantes e prestadores de serviços de Altaneira – CE estão criticando e protestando contrários ao aumento abusivo aplicado pela administração sobre os valores pagos para obterem o ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO.
Visitamos alguns estabelecimentos comerciais de nossa cidade e comprovamos o aumento abusivo, desproporcional, infundado e sem nenhum critério adotado.

Comerciantes que pagaram no ano passado R$ 20,00 para obter seu Alvará de Funcionamento, esse ano foi notificado com um valor muito além dos reajustes inflacionários ocorridos no País, cerca de R$ 54,00, um aumento de 170%. Nos mais de dez estabelecimentos que visitamos, detectamos ainda que comércios com poucas mercadorias, pequena movimentação financeira, localização diferenciada, estão sendo notificados a pagar o mesmo valor comparado a outros estabelecimentos que apresentam movimentação financeira superior localização privilegiada.

Em todos que visitamos verificamos que o aumento aplicado é superior a 150%. Os comerciantes e Prestadores defendem que é importante pagarem por essa autorização, como também que aconteça um reajuste anual no valor, mas um aumento abusivo e desumano como esse é um absurdo. Muitos acreditam que essa atual administração veio com um único intuito, arrecadar, juntar recursos e nada é ou será feito em defesa dos interesses.


“Se pagássemos e recebêssemos alguma contra partida, o pior que pagamos um assalto desse e não recebemos nenhuma bem feitoria em troca”, essa é a maior lamentação feita pelos contribuintes.