quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

VEREADOR PROFESSOR ADEILTON ESCLARECE CRITICAS FEITAS PELO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO

Vereador Professor Adeilton. Foto: AC - Ana Claudia. 
O Secretário de Educação de Altaneira Deza Soares, publicou em seu perfil na rede social Facebook uma carta fazendo duras criticas ao Vereador Professor Adeilton.
O Secretário escreveu:
O sensacionalismo exacerbado é uma prática medíocre que afeta determinadas pessoas, especialmente determinados políticos que na ânsia de aparecer chegam ao ponto de se pronunciarem, principalmente, nas redes sociais com declarações no mínimo mentirosas e insinuosas. O vereador Adeiton, líder da oposição, muito prático nessas atitudes, não perde tempo em tentar confundir o entendimento das pessoas. Vejamos algumas das insinuações maldosas desse vereador quando em uma das suas publicações em relação aos recursos do FUNDEB.

Contestamos essas afirmações do professor e vereador questionando: porque somente os cálculos apresentados pelo escritório e pelo sindicalista podem ser verdadeiros? Quando mesmo respeitando e não subestimando a capacidade de alguém, devemos levar em consideração que esses cálculos foram feitos por pessoas leigas no assunto, enquanto pelo poder público, os cálculos foram realizados por profissionais graduados ou pelo menos técnicos em contabilidade pública e com bastante conhecimento das aplicações do FUNDEB? E mesmo considerando que esses cálculos mencionados pelo vereador estivessem corretos, jamais caberia a interrogação da sobra de recurso, pois se o município só tem obrigação de repassar para os professores 60% e repassou mais, ou seja, 64% conforme ele próprio afirma, jamais caberia essa pergunta para um professor e principalmente de matemática. Acredito que todo professor sabe que somente quando é repassado menos de 60% é que ocorre a sobra desses recursos para gerar a 14ª folha. 

A verdade é que a diferença entre a previsão e o valor real repassado foi de apenas R$ 25.157,53(vinte e cinco mil, cento e cinquenta e sete reais e cinquenta e três centavos) e não de R$ 251.575,00(Duzentos e cinquenta e um mil e quinhentos e setenta e cinco reais), conforme publicação feita por esses dois professores, sendo um sindicalista e o outro vereador, principalmente, os comentários feitos pelo vereador Adeilton Silva, que na condição de professor de matemática não teve a ótica de verificar esse erro e advertir o seu colega, o que demonstra a ansiedade desse vereador em criticar o executivo de forma insinuosa e até mesmo irresponsável.

Nós respondemos:

Não existe tentativa de querer aparecer ou de criticar governo a qualquer custo, muito menos o sensacionalismo exacerbado. Não fiz pesquisa e muito menos cálculos, os dados foram publicados pelo Sindicalista Professor Evantuil. Apenas reproduzir e fiz o julgamento dos dados apresentados. Bastaria o Sr. como Secretário e que sempre se colocou como "o rei da transparência" quando era oposição, mesmo que hoje sua prática seja diferente, utilizasse de tais meios para divulgar os dados corretos.

Em nenhum momento julguei que os valores apresentados pelo Sindicalista condizem com o real e muito menos que eles não poderiam ser contestados. Foi por isso que levantamos os questionamentos e esperávamos resposta de sua excelência.  

Outro agravante é que os Sr. Apresentara dados na Assembleia do SINSEMA que foram tidos como mentirosos pelo escritório ASCON. Onde alegara ser previsto um gasto de 78% da receita do FUNDEB com folha de pagamento do magistério. E foi demonstrado que não chegaria a 70% e essa semana o próprio apresentou a categoria que gastou cerca de 71%. Diante de tudo o mentiroso, o insinuador, o irresponsável sou eu?

A sua sorte é que a categoria de professores desse município anda meio contagiada por um sentimento de comodismo ou amedrontada de se movimentar na defesa de seus direitos ou ainda acreditam que já ganham bem demais.  Os profissionais da educação nos últimos dois anos viram seus vencimentos caírem de um dos melhores do Brasil para um dos piores do Ceará.

Em 2012 com promulgação do Plano de cargos e Carreira do Magistério, o professor de nível superior com 20 horas aulas recebia quase 70% do piso nacional, atualmente estão recebendo pouco mais de 60%, um prejuízo de médio de R$ 160,00 todo mês.

No ano passado sob a apelativa de que os professores já ganhavam bem e que os recursos foram insuficientes, não foi reajustado à remuneração dos profissionais e neste ano ainda não foi anunciado à revisão.

Os profissionais, nos bastidores, esperam um reajuste no mínimo de 15%, mas os dados apresentados foi um balde de agua fria na categoria.
Até ainda possa ser que exista um desejo por dentro de querer ser aquele velho Deza Soares, Vereador, cobrador, denunciante, legalista, moralista, transparente, obediente as leis, antinepotista. Mas como diz o Capitão Nascimento: “O SISTEMA LHE CORROMPEU” e tod0 aquele passado de luta esta sendo destruído por questões eleitoreiras, familiares e pessoais.

A sua falta de transparência, de zelo pela informação, de cuidado com os interesses políticos partidários, de atender aos pedidos de familiares são os culpados de todas essas especulações. Não nos julgue dessa forma, mas faça uma análise de consciência e veja que não somos os culpados por essa “NOVA” e tenebrosa postura que lhe fez assumir diante dessa pasta.