domingo, 12 de janeiro de 2014

PT PEDE DINHEIRO DE MILITANTES PARA PAGAR MULTA DE JOSÉ GENOINO

Ex-Presidente do PT terá até dia 20 para paga multa de R$ 667 mil. (Foto: O Globo)
O presidente nacional do PT, deputado Rui Falcão, divulgou nota nesta sexta-feira (10) conclamando os militantes do partido a fazer doações em dinheiro para o ex-dirigente da sigla José Genoino, condenado no julgamento do mensalão.
No texto, publicado no site oficial do partido, Falcão diz que a "contribuição" servirá para o "pagamento da multa injustamente imposta" ao petista no processo.
Genoino tem até o dia 20 de janeiro para depositar R$ 667,5 mil por conta da condenação por corrupção ativa no esquema de compra de apoio político no início do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Em novembro de 2012, logo após a condenação de Genoino, Dirceu, Delúbio e Cunha, Falcão já havia adiantado que o PT não iria pagar as multas, mas também disse que ele, pessoalmente, não iria fazer campanha por doações. "Qualquer campanha que eu encabeçasse seria vista como campanha disfarçada do PT", disse, na época.

Desde a intimação para pagar a multa, na última segunda-feira (6), a família de Genoino tem feito apelos por ajuda alegando falta de dinheiro. Na noite desta quinta (9), foi lançado um site oficial para a arrecadação, via depósito em conta corrente.

No pedido de doações, Falcão diz que além de "indevida", a multa é "desproporcional", mas deve ser paga, por ter sido ordenada em decisão judicial. Em seguida, explica que o PT não pode doar por impedimento legal e sugere a contribuição para outros petistas condenados.

"Como o PT, em virtude da lei, não pode utilizar recursos próprios e nem do Fundo Partidário, propomos esta corrente de solidariedade que deve, igualmente, estender-se aos companheiros José Dirceu, Delúbio Soares e João Paulo Cunha", diz a nota.

O ex-deputado também foi condenado a uma pena de prisão de 6 anos e 11 meses no regime semiaberto, que atualmente cumpre em regime domiciliar, em Brasília, em razão de problemas de saúde. No dia 27 de dezembro, o presidente do STF e relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, prorrogou a prisão domiciliar de Genoino até o fim de fevereiro.
Em mensagem publicada no site de doações, a família do ex-presidente do PT afirma que "Genoino não tem patrimônio para arcar com tal despesa". Ainda na mensagem, o site afirma aos interessados em fazer doações que "os amigos, seus companheiros, eleitores e admiradores, os homens e as mulheres de bem não vão deixar" que ele arque com a multa.
"Vamos levantar nos próximos dias o dinheiro para quitar a multa. Cada um contribuirá com o que estiver a seu alcance. Que fique bem claro que não estamos reconhecendo nenhum fundamento de justiça na multa. Mas não ficaremos parados quando se busca humilhar um homem da estatura moral e política de Genoíno. Não recusaremos a oportunidade de responder à maldade com solidariedade, à mesquinhez com altivez, à perseguição com muita luta no coração", diz a mensagem.
No mês passado, Genoíno renunciou ao mandato de deputado federal, antes de a Mesa Diretora da Câmara aprovar a abertura de seu processo de cassação.

Críticas à condenação.
Na mensagem publicada no site, também há críticas à condenação de Genoíno pelo STF. É publicado que o ex-presidente do PT foi condenado "sem provas", é "alvo" de "perseguição rancorosa e odiosa" e "continua a sofrer ameaças e constrangimentos".

"Condenado sem provas por um tribunal que se dobrou a um linchamento midiático, Genoíno está sendo alvo agora de uma perseguição rancorosa e odiosa. Apesar de seus gravíssimos problemas de saúde, continua a sofrer ameaças e constrangimentos intoleráveis da parte de algumas autoridades", diz a mensagem.


Fonte: G1