segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Comunidade critica e sofre com a falta de médico em Altaneira - CE

Hospital Municipal Euclides Nogueira, Foto: Adeilton Silva.

É irrefutável que à vida é o bem mais valioso e importante de todo e qualquer ser humano. E Para que todo e qualquer ser humano possa usufruir de uma melhor qualidade de vida, é sem duvida indispensável que este tenha acesso irrestrito à saúde no meio em que vive.

De acordo com o Art. 196 da CF a saúde é direito de todos e dever do ESTADO, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.
Hospital Municipal Euclides Nogueira, Foto: Adeilton Silva.
Em Altaneira a população vem sofrendo com a falta constante de médicos para os atendimentos básicos e primários. A situação se agravou ainda mais com a demissão da Drª. Eliandra que já vinha trabalhando há vários meses com seu salário atrasado. Os comentários existentes em toda região é de que os médicos não se comprometem a vir trabalhar em Altaneira, pois o Pode Executivo é um péssimo pagador, se o município não paga os médicos não trabalham.

Outro ponto intrigante é que a Doutora Eliandra tem tentado ajudar ainda consultando mesmo tendo sido demitida, no entanto a secretaria de saúde proibiu a entrega de medicamentos ou aplicações no hospital municipal prescritos pela mesma.

O Secretário de Saúde, Dariomar Soares, enviou na ultima terça-feira a Câmara Municipal pelo Líder do Prefeito na Casa o Ver. Flavio Correia, algumas justificativas a respeito do atraso e do não pagamento dos médicos do nosso município. O mesmo afirmou que foi descontado pelo Estado de uma das contas do município cerce de R$ 39.000,00 referente a problemas com sessão de uma funcionaria do estado. Vale lembrar que tal desconto aconteceu no dia 15/01/2013 e os médicos vem tendo problemas com pagamentos durante todo o ano. 
Copia do extrato distribuido pelo Ver. Flávio Correia

Esperamos que essa situação seja resolvida o mais rápido possível, nosso povo num pode continuar sofrendo com falta desses atendimentos primários ou indo buscá-los em município vizinhos. Que os gestores responsáveis por tal pasta tomem as decisões cabíveis e entendam que a grande maioria de nossa gente não tem condição de buscar atendimento em sistemas particulares.